quinta-feira, abril 05, 2007
o eterno adiamento...
não se sabe bem porquê... but life is made of dreams. intrigante isto... no meu caso porque nunca sonho (alguns acusarão a falsidade desta afirmação, contra-afirmando que todos nós sonhamos e virá depois joão pestana contra-afirmar a contra-afirmação dizendo que não distribui sonhos assim sem mais nem menos e depois virá a minha irmã mais nova dizer que lhe caiu um dente, esperando que a fada dos dentes o substitua por cinquenta cêntimos... aí regresso eu novamente para insultar a fada dos dentes, chamando-a de sovina e acusando-a de não saber quanto custa um café)... mas não é por aí. os verdadeiros sonhos são aqueles que nos fazem descobrir a nossa vocação e nos levam a agir em função deles para atingir um estado maior de existência: karma, nirvana, 89 anos e ainda com tesão...

bem... acabo de entrar numa idade que é conhecida por levar a esse estado maior de existência a muitos e conhecidos personagens da nossa história cultural... jimi hendrix, janis joplin, jim morrison, brian jones, ron mckernan, kristen pfaff, kurt cobain... e alguns mais... morreram aos 27 anos. causas desconhecidas, overdoses, assassinatos... bem não consigo perceber porque tanta gente decide suicidar-se aos 27... a verdade é que atingiram um estatuto de figuras lendárias, de personagens atormentadas por fantasmas hediondos, de eternos incompreendidos numa sociedade em rápida mutação, de génios tocados pelas mãos do diabo... e nos momentos ainda mais díficeis tocados pela mão de deus... de drogados, vadios e inúteis, pela maioria dos nossos pais.

mas a verdade é simplesmente a seguinte. eles realmente não se mataram... senão perpetuaram o nome para o resto da história, já que a glória, o génio, o sacrifício já tinha sido atingido anteriormente. puderam tomar essa decisão porque a obra já estava feita. o sonho estava cumprido (para além das visões, a incompreensão, a dor, a solidão, as drogas, as eternas manchas de lixívia na roupa e uma inata incapacidade de perceber que o banho é algo essencial no dia a dia...). mais alto nenhuma destas personagens poderia ter chegado... restava-lhes alimentar uma vida de decadência (não nos enganemos esse era o caminho... senão olhem para keith richards que afirmou ter inalado as cinzas do seu defunto pai juntamente com umas linhas de cocaína)

eu... assim como todos os que me estão a ler e já atingiram os 27... temos muito que correr, pensar, criar, sofrer, rir... se esse é realmente o nosso sonho... e não apenas o de cumprir o ciclo institucional da vida... muito tenho e temos que fazer até poder afirmar que sonhámos e e concretizámos. a morte é o de menos... importa é ter vivido o sonho.

nota importante: este não é uma apelo ao suicídio em massa... é apenas um reflexão inata aos factos históricos e aos meus recentes 27 anos.
 
Lavrado por xico at quinta-feira, abril 05, 2007 | Permalink |


7 Comments:


At 4:14 da tarde, Anonymous Mata-Hari

you're just desperately trying to get attention! :-)You've got mine!

 

At 2:39 da tarde, Blogger Ice-device

eu lembro-me que quando fiz 27 anos também achei que ia morrer numa estrada. Safei-me, o céu pode esperar. Man... tudo isso passa os 28. A sério! Passa.

 

At 8:29 da tarde, Anonymous B

Moral da história: a perda do cartão jovem deixa, de facto, marcas significativas na forma como se encara a vida. Como disse o Ice: "Isso passa!" Dá tempo ao tempo e espaço ao espaço... :)

 

At 10:51 da manhã, Blogger what's the point?

bem definitivamente penso que não perceberam o que eu queria dizer com isto... não faz mal. não é a primeira vez... nem será a última. isso também passa.

 

At 12:01 da tarde, Blogger [sara]

O problema é que "27 noves fora nada".
Essa é que é a questão.

 

At 2:37 da tarde, Anonymous Anónimo

Ano novo, man...
Vamos marcar a entrada nos 27 com qualquer coisa de extraordinário.
Como é que se faz aquela coisa dos 89 e ainda com tesão?

 

At 3:15 da tarde, Blogger Ice-device

eheh o cartão jovem.... ainda existe isso ou sou eu a ficar velho?